O vereador Marcos Papa (Cidadania) apoiará o vereador Alessandro Maraca para a presidência da Câmara de Ribeirão Preto em 2021. Papa abriu mão de disputar a principal cadeira do Legislativo, na tarde da última terça-feira, dia 29 de dezembro, após se reunir com Maraca e entregar a ele pessoalmente uma Carta de Compromissos.

Entendo que o Maraca reuniu maior quantidade de apoio e temos que respeitar a proporcionalidade das bancadas. Meu apoio à presidência do Legislativo deve-se principalmente ao fato de o Maraca ter concordado com as minhas propostas, que se somarão as dele, caso seja eleito presidente”, enfatizou Marcos Papa.

Papa elencou quatro itens que considera pauta de avanços para a Casa de Leis:

– Exigência de curso superior para todos os assessores parlamentares nomeados nos gabinetes dos vereadores;

“A Constituição Brasileira permite a uma pessoa que não pôde estudar ser membro de um dos Poderes, no caso Legislativo. Entretanto, há que haver qualificação dos assessores para que possam trabalhar num ambiente digital, mais ágil e de mais economia dos recursos públicos, num ambiente de melhoria contínua”, frisou Papa.

Doação de todos os veículos oficiais destinados aos vereadores para a Prefeitura, e subsequente realização de licitação para locação de veículos populares;

“Havendo a necessidade de uso pelo parlamentar, o valor da diária deverá ser contabilizado no centro de custo do respectivo gabinete”, defendeu.

Realização de concurso público para contratação de um auditor fiscal e um técnico em contabilidade, para auditar a execução do orçamento municipal pela Prefeitura;

“Não é adequado ao Poder Legislativo, periodicamente, suplicar o louvável auxílio dos professores da nossa USP, para essa análise técnica tão importante e detalhada. O Poder Legislativo de Ribeirão Preto tem o dever de elaborar relatórios aos 22 vereadores demonstrando essa execução, de maneira técnica e imparcial”, enfatizou.

– Providenciar a aquisição de assinaturas eletrônicas aos vereadores, notadamente para promover maior celeridade nos processos administrativos e legislativos da Casa.

“Esse investimento resultará em economia de tempo, papel e custos com impressão e pessoal, tornando, assim, o trabalho da Casa de Leis mais eficiente e transparente”, argumentou Papa, que é o único vereador da atual legislatura a possuir o token digital em razão dos processos movidos contra a administração anterior em diferentes poderes e esferas.

No documento entregue à Maraca, Marcos Papa concluiu: “Ante o exposto, manifestamos e disponibilizamos o apoio à vossa candidatura, certo de que avançaremos nessas medidas prementes e imprescindíveis à um Parlamento independente e soberano, e que realmente leve adiante os justos anseios que a nossa população, com razão, exige”.

Leia também:

Marcos Papa concorrerá à presidência da Câmara para 2021

Carta com as sete medidas de Transparência na Câmara Municipal

Deixe o seu Comentário

comentários