Com vistas à ampla transparência na campanha de vacinação contra o Covid-19 em Ribeirão Preto, o vereador Marcos Papa (Cidadania) está questionando a Prefeitura, por meio a Secretaria Municipal de Saúde, sobre a definição de profissionais de saúde a serem vacinados na primeira fase dos planos estadual e federal de imunização.

Em ofício entregue ao secretário de Saúde, Sandro Scarpelini, durante reunião no dia 6 de janeiro, Papa sugeriu a divulgação dos critérios de definição, inclusive a publicação de uma resolução normativa. No documento, o vereador ainda questiona quais documentos serão exigidos para que profissionais de saúde sejam vacinados.

Diferentes categorias são definidas como profissões da saúde, todavia, nem todas têm trabalhadores em atendimento em serviços de saúde públicos ou particulares. Queremos saber se a inclusão de profissionais de saúde na priorização de vacinação se dará por registro ativo em conselho de categoria profissional e/ou por vinculação institucional ou comprovação de atuação ou outro, como no caso de profissionais liberais, da apresentação de registro na Prefeitura ou pagamento de impostos”, especificou o vereador.

Por fim, o vereador Marcos Papa enfatizou que “diferentes definições sobre critérios de inclusão modificam o entendimento de quem deverá ser vacinado dentro deste grupo populacional definido, aspecto fundamental a ser esclarecido para a população em geral, o que pode inclusive gerar problemas de entendimento nas próprias unidades de saúde”.

Na reunião, o vereador questionou a vacinação de profissionais de diferentes linhas de frente, como professores, motoristas de transporte público, caixas de supermercados, atendentes de farmácias e repórteres. Assim que a SMS responder oficialmente aos questionamentos, Papa analisará e divulgará o conteúdo.

Deixe o seu Comentário

comentários