Elencando dez motivos relacionados a situação dos resíduos verdes e da coleta seletiva no município, o vereador Marcos Papa (Cidadania) propôs que a Câmara sabatine o coordenador da Limpeza Urbana do Município. O requerimento para convocação de Joselito Campos da Silva foi aprovado na sessão desta terça-feira, dia 9.

Como de praxe, o plenário será consultado mais uma vez sobre a convocação, nos próximos dias, por meio de um projeto de Resolução, de autoria da Mesa Diretora.

São muitos os motivos que justificam essa convocação. A zeladoria pública, que já deixava muito a desejar, se encontra em uma situação crítica e preocupante necessitando de um choque de gestão imediatamente. Quero ouvir do coordenador da CLU quais medidas estão programadas, quais os prazos e quais as dificuldades que justificariam essa situação”, enfatizou o parlamentar, que é presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Câmara.

Marcos Papa ainda acrescentou: “A população não aguenta mais ver galhadas acumuladas e espalhadas pelas ruas, assim como matagal em praças e parques. Também não é razoável continuarmos pagando milhões para enterrar resíduos recicláveis no aterro de Guatapará. A Prefeitura falha ao não promover uma ampla e coordenada campanha de coleta seletiva no município. Pior, ela vai além. Ela falha grosseiramente em desestimular a pequena parte da população que separa o lixo orgânico do lixo reciclável”.

Resíduos verdes     

Papa destaca no requerimento a suspensão dos serviços relacionados aos resíduos verdes, incluindo o pica galhos. Os serviços estavam sendo realizados pela empresa Serverde Comércio de Plantas e Serviços Ambientais. A empresa de São Roque – SP venceu por R$ 1,8 milhão a licitação para trituração dos resíduos verdes e destinação ambientalmente adequada – licitação que foi estimada pela Prefeitura em mais de R$ 5 milhões.

Além deste, a Serverde respondia por outros dois contratos: poda, extração de árvores e coleta de materiais vegetais e corte e recorte de gramados, rastelamento, recolhimento e destinação final de resíduos de praças e parques públicos. O requerimento apresenta, inclusive, cópia das três notificações publicadas pela Prefeitura no Diário Oficial.  

O vereador, que denunciou ao Gaema indícios de incêndio criminoso no Transbordo – onde também deveria funcionar o serviço de pica galhos –, ressalta no requerimento de convocação que o local estava lotado de massa verde a ponto de a Prefeitura suspender o recebimento de descarte verde – o que aumenta a suspeita de que o incêndio não começou acidentalmente. A representação resultou em inquérito civil.

Outro ponto frisado por Papa, no documento, refere-se à inexistência de um plano de manutenção e gestão para resíduos verdes e de coleta seletiva. As inúmeras reclamações de munícipes relacionadas a zeladoria da cidade também estão entre os argumentos do parlamentar para convocar o chefe da Coordenadoria de Limpeza Urbana.

Falta de transparência e de informações

A suspensão da coleta seletiva de lixo – alegadamente por conta da pandemia – também consta no requerimento, assim como falta de transparência no serviço e falta de suporte à Cooperativa Mãos Dadas. A situação precária de manutenção das árvores e das áreas verdes está entre os apontamentos de Marcos Papa, assim como a falta de transparência e falta de informações também desse serviço.

Deixe o seu Comentário

comentários