Sobre Marina Silva em Ribeirão Preto

827

Partilho com você o relato sobre a vinda de Marina Silva para nossa cidade. Pessoalmente, estou muito tranquilo e feliz. Se você concorda comigo, leia o texto. Se não concorda, peço que leia também e vamos dialogar. É com base em informação verdadeira que se faz a democracia participativa! Ao final, você pode encontrar o link para a íntegra da sessão e para algumas matérias jornalísticas sobre o evento.

Porque conceder uma homenagem a Marina?

MARINA mesa2

É válido lembrar a importância de Ribeirão Preto reconhecer Marina Silva. Quando Marina defende a recuperação das áreas degradadas da agricultura e o modelo de agronegócio que busca a pesquisa e a produtividade, ela defende nossa região. Quando Marina defende a Amazônia, ela também defende nossa cidade e região, cujo regime de chuvas é interligado com essa região. Da mesma forma, quando suas ações impactam na defesa do Aquífero Guarani. Quando a Rede Sustentabilidade apoia as ações contra a corrupção que temos travado em Ribeirão Preto, como a PPP do lixo, os descumprimentos contratuais das empresas de ônibus ou a impugnação de diversas licitações irregulares, por exemplo, Marina nos dá força e é importante para nossa cidade.

Vamos ao relato:

A vinda de Marina Silva coincidiu com o aniversário de três anos de fundação nacional da Rede Sustentabilidade. Ela aqui esteve para ministrar duas palestras e receber o título de cidadania concedido por projeto do vereador Marcos Papa, fundador e um dos primeiros parlamentares do partido no Brasil.

MARINA fea

A agenda de Marina começou no anfiteatro da faculdade de Economia da FEA USP RP convite de seu Centro Acadêmico, onde ministrou palestra “Responsabilidade socioambiental”, destacando a importância da juventude para as mudanças necessárias para o país. Para os calouros, deixou um recado: “mantenham essa vontade de participar e promover mudanças, não se deixem desanimar pela turma do ‘isso é só no começo’, nós temos que avançar!”

Encontro com o Coletivo local

Mais tarde, se dirigiu para a Câmara Municipal para uma rápida apresentação do Coletivo local da Rede sustentabilidade, onde cerca de 60 pessoas a aguardavam no Salão Nobre. Nesse momento, juntos, rememoramos o período de coleta de assinaturas, a formação do grupo local, a espera pela oficialização e, finalmente, as formações e ações participativas que já são realizadas na cidade para nos tornarmos Elo (que é a instância partidária que une o diretório aos núcleos vivos da sociedade).

MARINA coletivo

A manifestação

Depois disso, no Plenário da Câmara, Marina proferiu a palestra “Sustentabilidade, ativismo autoral e a nova política nas cidades” depois da qual recebeu o título de cidadania. Este evento foi interrompido por alguns manifestantes locais contrários à homenagem. Ligados a um grupo organizado, afirmaram que a senadora não teria se posicionado no caso de Mariana e que seria a favor do partido da presidente no caso do impeachment. Por isso, “não mereceria a honraria” oferecida por Papa. Simpatizantes de Marina e de Papa se levantaram e a aplaudiram de pé a senadora.

MARINA cheio

Algumas pessoas neutras repudiaram a atitude dos manifestantes contrários a Marina, como o advogado Feres Sabino, que se levantou e pediu respeito ao evento democrático e à convidada (nos dias seguintes, alguns órgãos de imprensa consideraram a manifestação “desrespeitosa e deselegante”). Presidindo a sessão, Marcos Papa lembrou que o evento não se propunha a ser um debate, mas que as críticas colocadas seriam registradas. Não houve maior confusão.

MARINA feres

As respostas de Marina

Marina ouviu calmamente os manifestantes e destacou que aceitava suas colocações com a mesma humildade que receberia a homenagem, mas que não aceitaria que críticas originadas de desinformação. Por isso, em respeito a todos os presentes, sacrificou parte do conteúdo original de sua palestra para colocar sua opinião sobre os fatos. Acabou dando uma aula de cidadania.

MARINA mesa

Sobre o Crime ambiental de Mariana – Samarco

Sobre o caso de Mariana lembrou que foi a primeira a reunir parlamentares da Rede sustentabilidade e outros deputados e senadores simpáticos à causa para propor que o crime ambiental desse porte seja transformado, por lei, em crime hediondo. Também destacou que todos os inúmeros apontamentos críticos que realizou foram publicados em artigos que podem ser encontrados e conferidos na internet. Ainda segundo ela, sua atuação ambiental tem mais de 30 anos e não seria correto enquanto figura pública, nesse momento sem função específica, auto promover-se ou faturar politicamente a partir de uma tragédia. “Mesmo não tendo ido pessoalmente ao lugar, estou fazendo de tudo para que Mariana tenha um a resposta. Fui eu a primeira pessoa a tratar Mariana como crime e não como acidente.” Marina ainda citou sua iniciativa de levar o caso até uma corte interacional na França.

Sobre o Impeachment

Sobre ser a favor do governo por não optar pelo impeachment, Marina explicou que considera PT e PMDB as faces de uma mesma moeda. Eles construíram a crise. “As pessoas que defendem o impeachment têm o direito de defende-lo, não são golpistas. Eu defendo o processo no TSE. Porque até agora, é a justiça que tem trazido os elementos mais potentes contra a corrupção(…) É a justiça que está juntando provas para mostrar que o dinheiro da corrupção não foi só para o enriquecimento pessoal, foi para inchar a campanha do presidente e da vice-presidente. Se isso for provado, o processo é muito mais potente”, afirmou Marina.”Meus companheiros o tema aqui é a nova política. Não vale tudo para fazermos política”, completou.

Depois de ouvir Marina, alguns manifestantes mudaram de opinião

Marina seguiu sua fala com tranquilidade. Muitos dos manifestantes ouviram Marina até o final e depois, se retiraram em silêncio. Bandeiras e buzinas levadas para a plenária não foram utilizadas. Ao final da palestra e da entrega do título, alguns dos manifestantes se aproximaram de Papa e de Marina, trocaram algumas palavras e pediram para ser fotografados com os dois. Para nós, essa foi a demonstração de que a cultura de Paz se aplica a qualquer situação e que o poder transformador da verdade e das ideias é maior que a desinformação e o ódio. Basta estar de coração aberto, ouvir para tirar conclusões honestas.

MARINA manifestantes

_________

Para não ter dúvidas e poder tirar suas próprias conclusões, você pode acessar a íntegra da sessão clicando aqui: https://www.youtube.com/watch?v=8GI5ZaCYfU8

Veja também matérias do blog do jornalista Guto Silveira:

http://www.revide.com.br/noticias/homenagem-marina-silva-tem-ato-de-manifestantes-na-camara/

http://www.revide.com.br/blog/guto-silveira/os-buracos-e-camara/

http://www.revide.com.br/blog/guto-silveira/inoportuna-inconveniencia/

Saiba mais sobre o Coletivo local da Rede Sustentabilidade em Ribeirão Preto: https://www.facebook.com/RedeSustentabilidadeRibeiraoPreto