Ilustração: Tera

Junho é o mês que marca ações voltadas à importância e preservação do meio ambiente e, nesse contexto, a definição de políticas públicas sustentáveis se mostra essencial ao desenvolvimento justo e equilibrado da nossa cidade.

Fiz durante todo o mês de junho – Junho Verde -, uma relação de diversas ações do meu mandato voltadas ao cuidado com o meio ambiente, evidenciando que não é apenas neste mês que realizo ações neste sentido, mas durante todo o meu mandato.

Assim sendo, para fechar mais um mês repleto de ações e conscientização, enviei ao prefeito Duarte Nogueira a indicação nº 1.606/2017 propondo a criação do Programa Patrimônio Verde, que consiste em normatizar mecanismos de instrumentos econômicos voltados ao mercado de bens intangíveis ambientais com vistas à expansão da base econômica do município.

O desenvolvimento econômico e social depende da gestão sustentável dos recursos naturais do nosso planeta, voltada à redução de impactos negativos das atividades urbanas e rurais, disseminando a gestão ambiental racional e o uso racional da energia e da água.

A criação de políticas para a preservação e restauração da vegetação nativa e de suas funções ecológicas e sociais, nas áreas urbanas e rurais, tendo por normas gerais e fundamento central a proteção e o uso sustentável de florestas e demais formas de vegetação nativa, em harmonia com a promoção do desenvolvimento econômico, é uma responsabilidade conjunta do município, Estado e União.

Este programa está em consonância com a posição brasileira em relação à Agenda 2030, que orienta as ações e metas assumidas rumo a um desenvolvimento sustentável.

Se a nossa indicação for atendida pelo Executivo – e é o que esperamos – Ribeirão Preto dará um passo muito importante rumo ao desenvolvimento sustentável.

Deixe o seu Comentário

comentários