Em recente visita ao Jardim Itaú Mirim, o vereador Marcos Papa (Cidadania) constatou que a Prefeitura continua falhando consideravelmente com o bairro – zona Oeste de Ribeirão Preto. A acessibilidade em parte do bairro é péssima. Uma das ruas e pelo menos três travessas seguem sem pavimentação, mas com buracos e pedras.

“Não há justificativa para uma Prefeitura que arrecada tanto e faz obras tão grandiosas, não fazer uma obra relativamente simples, como essa, para atender a população. Eles pagam IPTU, pagam ITBI, pagam todos os impostos, mas estão aqui privados de uma série de questões importantes”, frisou o vereador Marcos Papa, presidente da Comissão Permanente de Mobilidade Urbana da Câmara.

O vereador, que também preside a Comissão Permanente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Câmara, ainda acrescentou: “Motoristas de aplicativo não querem ir ao bairro, os entregadores de mercadoria também não. Não dá para receber visita de um parente com deficiência, por exemplo, devido à falta de mobilidade”.

O mato tem gerado inúmeros transtornos. É comum encontrar animais peçonhentos nas residências, segundo os moradores. “A drenagem da água da chuva simplesmente não existe, invade a rua e faz buracos. A Prefeitura não faz a roçagem adequadamente e se torna mais uma barreira que impede a água de drenar corretamente. Os moradores são visitados por cobras em casa, assim como outros bichos”, criticou.

Papa está questionando oficialmente o status de um processo administrativo aberto na Prefeitura. “Inventam desculpas para tudo, mas a população continua desatendida. Não há razão para a Prefeitura demorar tanto para terminar de urbanizar o Itaú Mirim. É uma rua que falta e três ou quatro travessas que vem privando os moradores de uma maneira injusta e desnecessária. É importante fazer grandes obras para a cidade? É muito! Mas uma obra pequena não pode ficar tanto tempo sem conclusão”, concluiu.

Deixe o seu Comentário

comentários