Por incrível que pareça, a Prefeitura de Ribeirão Preto possui uma unidade móvel de castração animal parada desde 2016. Alegando falta de um veículo para reboque do trailer e de um convênio com universidade especializada, o castramóvel está enferrujando no pátio da Coordenadoria de Bem-Estar Animal (CBEA) sem cumprir sua função.

Há quatro anos, o vereador Marcos Papa – presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Eutanásia – vem cobrando providências da Prefeitura. “Como algo tão simples de ser resolvido pode ser colocado em escanteio e ignorado pelo prefeito por tantos anos?”, questiona Papa. Após anos de pressão, a CBEA finalmente providenciou um veículo para colocar a unidade de castração em atividade. Ainda assim, não há previsão para retomada das castrações na unidade móvel.

Papa estima que, se o castramóvel estivesse em funcionamento, ao longo desses anos, mais de 10 mil cães e gatos poderiam ter sido castrados e, consequentemente, o número de animais abandonados na cidade seria significativamente menor.

Além do castramóvel, Papa também se dedicou a aumentar a verba destinada às campanhas de castração no Município, por meio de emendas na LOA (Lei Orçamentária Anual), a fim de garantir controle populacional adequado aos cães e gatos.

Crédito da foto: Allan S.Ribeiro / Comunicação da Câmara

Outro ponto relevante de mudança, por pressão do vereador, foi a contratação de um novo médico veterinário para assumir a Coordenadoria, uma vez que a CBEA estava sem veterinário responsável há meses. Agora os animais resgatados em vias públicas podem receber tratamento adequado – até o número de remédios aumentou.

Este quadro foi decorrente do desdobramento da CPI da Eutanásia, instaurada por Papa para inquerir os casos de eutanásias indevidas que vinham sendo praticadas na Coordenadoria de Bem-Estar Animal. Após esse processo, um novo veterinário foi por fim convocado e outro foi emprestado para a CBEA vindo de outro setor da Prefeitura.

Durante a CPI, Papa teve apoio de ONGs de peso na proteção animal de Ribeirão Preto, como, Focinhos SA, AVA e Cãopaixão. Segundo a presidente da ONG Focinhos SA, Andrea Bombonato, a atuação do vereador Marcos Papa foi essencial para que mudanças efetivas acontecessem na causa animal na cidade.

Para o vereador Marcos Papa, os animais merecem todo o respeito e carinho. “Devemos ser a voz daqueles que não podem se defender sozinhos”, afirmou.

Papa e Andréa foram juntos conhecer o castramóvel em 2016

Leia também:

Deixe o seu Comentário

comentários