A Câmara de Ribeirão Preto aprovou, por unanimidade, na sessão desta terça-feira (12), a convocação do superintendente da Transerp, Antônio Carlos de Oliveira Júnior, para uma sabatina no Legislativo. O projeto de convocação é fruto de requerimento, de autoria do vereador Marcos Papa (Rede), e deve-se a contratação de uma empresa especializada para auditar o sistema de bilhetagem eletrônica do transporte público.

Crítico ferrenho ao atual sistema de transporte público do município, Marcos Papa, que presidiu a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Transporte, por diversas vezes questionou os representantes da Transerp e do Consórcio PróUrbano, durante a fase de depoimentos, sobre a segurança e a confiabilidade do sistema de bilhetagem.

“A contratação de uma auditoria agora é, no mínimo, suspeita. A administração não auditava os dados repassados pelo PróUrbano, pelo menos não da forma correta, não como deveria. Sempre valeu a palavra do Consórcio, que afirmou em CPI que o sistema de bilhetagem utilizado era inviolável”, ressaltou o vereador Marcos Papa.

A sabatina deve ocorrer no prazo de 15 dias. Para Papa, a administração está dois anos atrasada e ainda retrocede ao pagar algo que deveria ser custeado pelo PróUrbano.

O valor dessa auditoria deveria ser pago pelo PróUrbano e não pela população. Em São Paulo, a base de dados da bilhetagem é feita pelo Poder Público e, posteriormente, auditada pela concessionária, se essa assim desejar. Ou seja, o ônus, o gasto da prova é do prestador do serviço e não da contratante”, enfatizou o parlamentar.

O serviço custará R$ 156,5 mil. A Transerp alega que, para exercer plenamente suas atividades de gestão e fiscalização do sistema, deve dispor de meios que garantam que as informações relacionadas à bilhetagem eletrônica apresentem confiabilidade e detalhes suficientes para permitir análises técnicas e financeiras por parte de seus analistas.

Deixe o seu Comentário

comentários