Presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Eutanásia, o vereador Marcos Papa (Rede) intermediou uma reunião, na última sexta-feira, dia 2 de agosto, entre protetoras de animais e o promotor Wanderley Trindade, responsável pelo inquérito civil com denúncias referentes a causa animal, que tramita no Ministério Público.

Além de Marcos Papa e do promotor de Justiça, participaram da reunião as protetoras Andréa Bombonato, da Focinhos S.A, e Sandra Maria da Silva e também o assessor jurídico Igor Lorençato. Na ocasião, Trindade recebeu uma lista com propostas defendidas pelas ONGs junto ao Poder Público com vistas a políticas públicas efetivas.

Essa relação está sendo analisada pelo nosso mandato e pelo MP para, posteriormente, ser discutida com a Prefeitura. Esse mesmo material deveria ter sido entregue ao prefeito Duarte Nogueira, no ano passado, se ele não tivesse desmarcado todas as reuniões que agendamos logo após o primeiro encontro que intermediei entre ele, protetoras e cuidadoras”, frisou Papa, referindo-se a reunião realizada em meados de 2018.

Para Papa, a Prefeitura precisa reestruturar a CBEA (Coordenadoria de Bem-Estar Animal), firmar parcerias para realização de exames e raio x, investir em campanha de castração em massa e contratar imediatamente, por meio da Transerp, empresa para recolhimento de animais de grande porte soltos em via pública.

“O fato é que o atual governo trata a causa animal com total descaso e isso precisa ser revisto imediatamente, por isso solicitamos o apoio do Ministério Público. A causa animal está atrelada a saúde pública. O Poder Público precisa tratar os nossos animais com mais respeito e atenção”, completou o presidente da CPI da Eutanásia.

Deixe o seu Comentário

comentários