Crédito da foto: Milena Aurea/A Cidade

Desde o início do meu mandato como vereador tenho uma preocupação muito grande com os recursos hídricos do município. A quantidade de água desperdiçada no processo de abastecimento de Ribeirão Preto chega a quase 60%. Isso significa que para que você possa usar 100 litros de água na sua casa, precisam ser extraídos 250 litros do Aquífero Guarani, pois os outros 150 litros adicionais se perdem no meio do caminho.

Assustador, não é?! (leia mais: Vazamentos Daerp: perdas no processo de abastecimento de água chega a marca de 60%)

O número de reclamações é muito alto e evidencia sempre a mesma questão: os munícipes solicitam o reparo dos vazamentos, através do Disque Daerp 115, mas o órgão não atende aos chamados. A responsabilidade do Daerp é cumprir com os prazos dos serviços solicitados, assim como a minha, enquanto vereador, é fiscalizar se os prazos estão sendo cumpridos.

E assim, enquanto a água pura do nosso precioso Aquífero Guarani vai sendo jogada fora com um absurdo índice de perdas, que a autarquia insiste em ignorar, eu continuo cobrando ações efetivas por parte da prefeitura. São inúmeros requerimentos, ofícios, boletins de ocorrência e até já recorri à Justiça.

É possível, sim, diminuir o índice de perdas para padrões aceitáveis. Basta um esforço do município para substituir a tubulação antiga, reparar os vazamentos, construir mais reservatórios e instalar micro medidores. São medidas que podem e devem ser tomadas, o mais breve possível, pela administração pública para evitar que esse desperdício de água pura continue ou que a situação se agrave.

Deixe o seu Comentário

comentários