Presidida pelo vereador Marcos Papa (Cidadania), a Comissão Permanente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Câmara promoverá uma reunião pública na quinta-feira (17), às 15h, para discutir sobre “Arborização Urbana e a Saúde Pública”.

“Podemos notar que o período de estiagem em Ribeirão está cada vez mais longo. Estamos com clima de desértico, baixíssima umidade do ar e elevadas temperaturas. Não podemos permitir que esse cenário continue!”, enfatizou Papa.

Para o presidente da Comissão Permanente, Ribeirão Preto precisa tomar medidas efetivas e urgentes para o esverdejamento da cidade. “Arborização urbana precisa ser vista como questão de saúde pública, podemos e devemos melhorar a qualidade de vida de todos. Podemos ter uma Ribeirão Preto sustentável e resiliente!”, frisou.

Aberta à população, a reunião poderá ser acompanhada, presencialmente, no plenário do Legislativo ou, remotamente, pela TV Câmara. Foram convidados para o evento, representantes das oito entidades que assinaram juntas uma Carta de Contribuições à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2021.

Com o objetivo de dar um pontapé inicial numa jornada de transformação com vistas a uma Ribeirão Preto mais sustentável, a Carta de Contribuições foi enviada à Secretaria Municipal da Fazenda e à Comissão Permanente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Câmara, a qual realizou emendas à LDO 2021 – as emendas foram vetadas pelo prefeito Duarte Nogueira, mas a Câmara derrubou os vetos validando todas.

Encabeçada pelo Programa Ribeirão -3° C, que é gerido pelo Fórum das Inovações Urbanas e Sustentabilidade, a Carta de Contribuições intitulada “Ribeirão Preto pode ser considerada uma cidade sustentável? Somos um Município que se prepara para o futuro?” também é apoiada pelo Instituto Ribeirão 2030, GlobalTree, Ecoar, Movimento Ruas Vivas, IPCCIC, Associação Pau Brasil, Ciclos e Instituto Protagonismo.

Leia também:

Deixe o seu Comentário

comentários