Após ser recebido pelo embaixador do Brasil na Colômbia, o vereador Marcos Papa (Rede) deu início a uma maratona de compromissos, nesta segunda-feira, dia 22 de junho, participando de uma reunião na Secretaria de Mobilidade Urbana da Prefeitura de Bogotá para conhecer o sistema cicloviário da capital colombiana.

“Os coletivos de apaixonados por bikes são constantemente consultados antes das ações do poder público. Esse diálogo reflete no atendimento às reais necessidades dos ciclistas e tem como resultado o aumento do uso desse modal. Ou seja, se houver planejamento, diálogo, estrutura e vontade política dá certo”, destacou Papa.

O modal bicicleta corresponde a 7% do número de viagens em Bogotá. Há 20 anos, era apenas 1% e a meta é atingir 10% em 2020. O transporte público é responsável por 30%, assim como o modal pedestre. Carro corresponde a 12% e moto entre 5% e 7%.

A reunião técnica foi conduzida por Andres Vergara, responsável pela Subdiretoria de Mobilidade Não Motorizada, da Secretaria de Mobilidade Urbana. Ao todo, Bogotá conta atualmente com 540 km de ciclovias para atender 7.181 milhões de habitantes. São 5.260 vagas georeferenciadas em bicicletários só na Capital.

Todos os prédios públicos têm cicloparqueaderos, como eles chamam os nossos bicicletários. Ciclorrutas são as nossas ciclovias, ou seja, vias segregadas e seguras para os ciclistas. Há um sistema de registro facultativo de bicicletas que é inadulterável, indelével e está associado a uma foto do proprietário. Há também um gerente de bicicletas”, explicou Marcos Papa, que é presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Câmara de Ribeirão Preto.

Bogotá também implantou os “Sellos cicloparqueadores”, que são selos de reconhecimento para empresas e instituições “amigas da bicicleta”. Há categorias nos selos e as identificadas como entidades “não amigas”. Outro investimento da capital colombiana foi em um “manual de sobrevivência” com orientações para os ciclistas, como sempre usar capacete e nunca andar de bike usando headphones.

“Há georeferenciamento das ocorrências de roubo de bicicletas. A Polícia Civil agiu em conjunto com os coletivos de bikes e alcançou os receptadores, fazendo com que o número de roubos e violência contra ciclistas caíssem dramaticamente na Capital”, frisou.

Marcos Papa, que tem a mobilidade urbana entre os principais eixos do seu mandato, defende a ampliação da malha cicloviária de Ribeirão Preto de 14km para 180km.

Em outubro de 2017, Papa intermediou uma reunião entre o prefeito Duarte Nogueira e uma comissão de ciclistas. Na época, o prefeito afirmou a previsão de construção de 24,9km de ciclovias com recursos do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento) e pediu prazo, até meados de 2018, para anunciar uma “meta cicloviária” com recursos do município. Porém, a “meta cicloviária” nunca foi anunciada.

Deixe o seu Comentário

comentários