Autor da representação que fez com que o TCE (Tribunal de Contas do Estado) barrasse, em 2015, a megalicitação planejada pelo governo Dárcy Vera, o vereador Marcos Papa (Rede) comemora a nova fase das obras do PAC em Ribeirão Preto.

Na época, Papa foi acusado pela ex-prefeita de tentar impedir as obras de mobilidade. Porém, o TCE suspendeu a megalicitação e acolheu a maior parte das ilegalidades apontadas pelo vereador, como a escolha do modelo RDC (Regime Diferenciado de Contratação) e a Contratação Integrada.

“Olhando para essas importantes obras de mobilidade que estão sendo realizadas me passa um filme pela cabeça da luta que tivemos contra políticos importantes da nossa cidade, na época, e também políticos de fora, que vieram aqui me ameaçar, dizendo que eu não queria o desenvolvimento de Ribeirão Preto. O que eu não queria e o Tribunal concordou comigo era aquele modelo falido, direcionado e superfaturado”, frisou.

Para Marcos Papa, as obras de mobilidade urbana que estão sendo realizadas atualmente no cruzamento das Avenidas 9 de Julho, Portugal e Diederichsen, são de extrema importância para a população. “Trata-se de um entroncamento importante da nossa cidade que tem um enorme gargalo de trânsito que precisa ser eliminado. Agora não mais usando o modelo falido usado para fazer os estádios da Copa do Mundo, verdadeiros elefantes brancos, mas, sim, um modelo obedecendo a Lei de Licitações”, enfatizou.

Papa ainda acrescentou: “Está tudo resolvido? Não. Continuamos fiscalizando tanto as obras quanto a documentação para que tudo ocorra com a lisura necessária e para que as obras aconteçam beneficiando toda a população. Nós sempre quisemos essas obras, mas não como o desgoverno anterior queria, assaltando o bolso do munícipe e de uma cidade que precisa de recursos, como é o caso de Ribeirão Preto”.

Também com recursos do PAC, a duplicação da avenida Antonia Mugnatto Marincek e a construção de pontes na Avenida Francisco Junqueira ocorreram em fases anteriores.

Não é dinheiro de graça, não. É empréstimo da Caixa Econômica Federal, quase R$ 400 milhões que quando a cidade começar a pagar, depois do período de carência, já estará em quase R$ 600 milhões. Por isso, temos que ficar de olho, sim. Eu costumo dizer que política é muito importante para ficar só nas mãos de políticos”, destacou.

Papa emendou: “Valeu a pena o nosso esforço, valeu a pena a nossa fiscalização. Muitas vezes me vi sozinho lutando contra políticos poderosos da nossa cidade, felizmente o TCE concordou com a maioria dos nossos apontamentos e naquela época mandou parar a megalicitação. Hoje Ribeirão tem motivo para comemorar essas obras”.

Valeu o nosso esforço!! Obras de mobilidade que beneficiarão a cidade inteira, agora obedecendo a Lei de Licitações!! Continuamos fiscalizando!!

Posted by Marcos Papa on Thursday, August 15, 2019

 

Deixe o seu Comentário

comentários