Num dos períodos mais conturbados da Câmara, o vereador avalia seu mandato como eficiente e maduro no comando do bloco de oposição ao governo Darcy Vera.

O vereador Marcos Papa deixou a liderança do bloco de oposição da Câmara Municipal na tarde desta terça-feira (08). No lugar dele assume o vereador Paulo Modas, que deve ficar na posição até o final do ano.  A transição já era planejada desde o começo do ano, quando o grupo definiu o período em que cada um atuaria na função.  A liderança de Papa aconteceu, segundo ele, durante o cenário mais adverso da Câmara. No entanto, para o vereador, sua liderança foi importante para ajudar a orientar a Câmara em situações inusitadas e conseguir coordenar ações importantes para a cidade.

Entre as principais atuações do vereador Papa nos três meses quem que esteve à frente da oposição, ganham destaque a representação feita ao Ministério Público sobre o calote dado pela prefeitura no IPM, a instrução de reprovação do plano de saneamento básico do município, a cobrança efetiva sobre a votação das contas da prefeita Darcy Vera, a instalação da CPI do Daerp, a busca por soluções junto ao TCE e demais órgãos por uma solução na convocação dos suplentes, além da entrega ao MP de documentos que apontavam mais irregularidades no contrato, suspeito de fraude, entre o Daerp e a empresa Aege e, ainda, as reuniões no MP que obrigaram a prefeitura a cumprir a Lei das Filas. “Nossas ações foram efetivas durante esse período em que a cidade vivia um cenário diferente de tudo o que já passamos, e nossos resultados foram consistentes, como toda a população pode conferir”, comenta o vereador.

De acordo com Papa, esse foi o período mais conturbado entre os quais ele assumiu o comando do bloco, mas que todas as dificuldades foram superadas. Para o vereador, esse cenário demonstra que a Câmara ganha cada vez mais maturidade política. “Enfrentamos durante esse período uma eleição municipal acirradíssima; acompanhamos de perto a operação Sevandija, que mudou completamente o cenário político da cidade; o afastamento da maioria dos vereadores da base da prefeita, o imbróglio da convocação dos suplentes; foram muitas dificuldades que enfrentamos, mas que no fim de tudo, podemos perceber que vencemos”, destaca.